Image Hosted by ImageShack.us

cabeçalho do saisminerais

Image Hosted by ImageShack.us

sábado, abril 24, 2010

VIVENDO E SEGUINDO

Mais de tanto tempo sem te ver!
Muito me espanto com a paciencia!
Que; - não me deixa longe por muito tempo
Nem perto por pouco...
Assim sou eu, Atrevido, atrasado!
Ausente e presente por igual metade!
Inconstante e amigo?
Um perigo no meu medo de esquecer.
Jamais deliberado se um dia pudesse acontecer.
Assim sou o Alexandre, Poeta! Escritor? -Alguém...
- Que morre se não escreve.
- Escreve somente para se sentir bem.
É assim que me dou!
É assim que sou e sou parecido com mais ninguém...
Deixo aqui um poema tão fresco!
Que; - ontem ainda não existia! no entanto, é tão velho
como a terra que pisas todos os dias...
VIDA NOTURNA
A noite cai sem peso e medida
O sol ganhou asas e se foi
Um silencio entrou pela janela
Que semi-aberta o aguradava
A nuez da rotina a fazer das suas
Os idosos coçam os olhos e dormem
Sómente a juventude não se rende
Brincam ao deita-abaixo noite fora
Matam a noite com as sobras do dia.
A.F.

2 comentários:

Anita disse...

Bonitas e sentidas palavras!

Já tinha saudades de as ler!

Um beijinho e bom fim de semana*

Anónimo disse...

Alexandre,
parabéns pelo blogue que é maravilhoso e também pelos poemas que incorporam a Antologia "Coisa Simples".
Fiquei curiosa porque também faço parte da mesma colectânea e resido e sou natural de Setúbal.
Muito sucesso e felicidades.
Nanda

Menina bonita