Image Hosted by ImageShack.us

cabeçalho do saisminerais

Image Hosted by ImageShack.us

sexta-feira, Julho 11, 2014

PORTO

CRÉDITOS; Tirada da net, no google, fotos do Porto

Porto, Porto distrito, concelho e quiçá capital
Um Porto há Porto, um adepto sem igual.
Bom dia, o gajo ainda não se levantou?
A dobrada fica fria, mas a cidade já acordou
Se digo isto há Porto! E se tu do Porto és!
Então sabemos imaginamos como  entoou 
A pronuncia do norte, de lés-a-lés.
A.F

sexta-feira, Julho 15, 2011

Conheces o medo?

Capitulo II






Agora com aqui sentadinho e seguro que já nada de mal me pode acontecer, já consigo divagar com meus dedos sobre o teclado. Mas ainda sinto o odor a cadáver quando imagino os momentos aflitivos e angustiantes que me perseguiram até `porta do prédio onde vivo. Não quero mencionar a rua pelo facto de não vir a criar pânico nesta avenida pacata, onde outrora só viviam gente rica.
Às vezes ainda me ocorre, será que a fera não é fruto da ganância que anos atrás se vivia nas zonas ditas chique da cidade?
Será que a fera não é uma encarnação de alguém que se esforçou demais para poder fazer parte da jet-set de Setúbal?
Francamente não sei bem o que pensar. Estou aqui sentado e meus cabelos estão espetados como quem viu um lobo! Estranho como o pingar da torneira do bidé se faz ouvir ate aqui ao meu escritório! Tenho a certeza que esta fechada e que não pinga…
Aliás nunca uso o bidé! – O meu telemóvel parece que ganhou vida! Anda a tirar fotos sozinho! Estou arrepiado e nem sei ao certo porque. Moro no sétimo andar e o prédio tem uma porta bem segura. Subir as escadas e cansativo e usar o elevador! –Bem onde moro tenho a casinha das maquinas por perto, logo se alguém usar, eu ouço! Até agora nem um pio, ouvi!
Estou descalço, meu piso e de tacos encerados e adoro estar descalço e sentir o fresco da madeira eu nunca chega a estar gelada. Mas hoje já por varias vezes parei para me concentrar nesse sentir de madeira lisinha da cera , mas nada mesmo consegui sentir! Parece que o chão se molda com as pisadas? Sinto-me como se caminhasse sobre as costas de alguém!
Qundo me mudei para esta casa, era a casa de sonho, a casa que sempre sonhei..
Adoro o terraço enorme e com vistas para a cidade

quinta-feira, Julho 14, 2011

Conheces o medo I

Introdução
Vou postar aqui durante uns dias, um texto meu que não aconselho que seja lido por pessoas fracas ou sensíveis.
É algo que contem cenas de terror, mesmo sendo tudo pura invenção, mesmo assim ainda pode causar insónias...

BOA LEITURA

CAPITULO 1

-Já conhece o medo? – Penso que da forma que estou pensar, ainda ninguém o viu.
Os ratos vagueiam pelos cantos da rua, o asfalto ainda bem quente do dia de sol que se fez sentir, chiam e param de nariz empinado como quem procura desvendar qual os temperos usados num odor culinário que ondula e se despista por alguma fenda de janela mal fechada. Essa dança comum dos roedores nocturnos que limpam a via de resíduos deixados por humanos beras. Esses bichos que para muitos são autênticos monstros, para mim não passam do que eles são mesmo! Roedores destemidos e atentos.
- Uma sombra estendia-se com cada passo que era dado e se afastava de um candeeiro para entrar no foco do próximo. Não era um passo normal, mas sim um passo bem acelerado! Afinal ó pernas para que vos quero! Se estás a ser perseguido? – Quando jeito daria ter um amigo por perto que desviasse a atenção e fosse lesto a correr. Não digo que estava num beco sem saída! Mas digo que todos os que o viram entrar já não o viram sair… Num canal de televisão, um dia um psicólogo falava de pessoas que tinham a mania da perseguição. E olhando bem, se é que é possível imaginar! Uma coisa é certa. Eu vi com meus olhos.
Corria de olhos bem arregalados e o medo bem patente na expressão do rosto.
Seria mesmo mau da minha parte descrever pormenores da fera que corria atrás. Não existe uma palavra que com ela se possa descrever tão feioso monstro. Não era nem grande sequer! Não tinha olhos no meio da testa, para falar verdade nem sei ao certo se tinha olhos. Mas uma coisa tinha de certeza; Tinha um bafo nojento, um cheiro medonho a cadáver saia daquela garganta enorme em relação ao tamanho do bicho.
Parecia que devorava seres humanos inteiros, começando pela cabeça.
O ratão foi crescendo com cada passo lesto que dava atrás de sua vitima… os passinhos da ratazana que nem era capaz de distinguir, agora pareciam batidas de tambor no asfalto ali logo atrás de mim! Ou estaria ele a dezenas de metros e o meu medo era tanto
Que já o fazia tão perto?

Continua muito em breve...

sábado, Abril 24, 2010

VIVENDO E SEGUINDO

Mais de tanto tempo sem te ver!
Muito me espanto com a paciencia!
Que; - não me deixa longe por muito tempo
Nem perto por pouco...
Assim sou eu, Atrevido, atrasado!
Ausente e presente por igual metade!
Inconstante e amigo?
Um perigo no meu medo de esquecer.
Jamais deliberado se um dia pudesse acontecer.
Assim sou o Alexandre, Poeta! Escritor? -Alguém...
- Que morre se não escreve.
- Escreve somente para se sentir bem.
É assim que me dou!
É assim que sou e sou parecido com mais ninguém...
Deixo aqui um poema tão fresco!
Que; - ontem ainda não existia! no entanto, é tão velho
como a terra que pisas todos os dias...
VIDA NOTURNA
A noite cai sem peso e medida
O sol ganhou asas e se foi
Um silencio entrou pela janela
Que semi-aberta o aguradava
A nuez da rotina a fazer das suas
Os idosos coçam os olhos e dormem
Sómente a juventude não se rende
Brincam ao deita-abaixo noite fora
Matam a noite com as sobras do dia.
A.F.

terça-feira, Outubro 13, 2009

A mulher que eu amo..................

ROBERTO CARLOS


A MULHER QUE EU AMO






ROBERTO CARLOS * A MULHER QUE EU AMO

COMUNIDADE MILHÕES DE BEIJOS * MUSIC - BY JHEROI
 - !
Photobucket

height="1" width="1">

Menina bonita